terça-feira, 6 de outubro de 2009

Sede

Cede!
Sê.
Seja de alguém.
De mim?
Estou com sede.
Que não passa,
não passa...

Nem com água com gás.

Esta sede que não cede já tem sede dentro de mim (e até filial)... há muito tempo.

8 comentários:

Tatiane Trajano disse...

Tenho sede
Sacia-me!

;)

Beijinhos

disse...

adoro versinhoas assim. fico lendo, relendo, rindo, sentindo. É bom.
Gostei ++

Claudinha ღ disse...

"E como escreve bem... e como joga as palavras, que se encontram e se entrelaçam numa cena. Quem lê sente, e vê, se perde e se encontra nesses veross tão singelos e tão intensos de sede."
Arrasa.. huahuahua
att: Claudinha

Lolla...doida varrida! disse...

gostei tanto q já tô seguindo.
passa lá no meu tombémmm-kkk
bjusss

meus instantes e momentos disse...

muito bom , gostei.
Maurizio

Bruno Moreno disse...

sede que não cede merece ser morta com um gole de cachaça sem medo da ressaca.

A Magia da Noite disse...

a sede da alma é algo que não passa sem se beber da fonte da vida, sem beber da água do amor.

David Sento-Sé disse...

Antes de sentir sede tento cavar poços profundos. Gostei muito, um encanto.