quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Pão e Circo

Quem nunca sonhou com a liberdade, ainda que tardia? Com o desejo de ir e vir, sem exílio, perseguição? Sem o 'cale-se' nas entrelinhas? Mas, ele não. Não precisava. Era bisneto da Lei Áurea. Sobre a ditadura, não sabia nada. Pois não passava na televisão. E se sentia livre. Livre para não ler. Livre para não saber escolher. Livre. Livre...
E não precisava de mais liberdade.
Ele só pensava na LIBERTADORES!



(Ah! Chega de Pão e Circo no Brasil. Contra violência nos campos de futebol. À favor dos estudantes de Brasília. Chega de tanta alienação... Isto é só um desabafo de uma Corinthiana.)

4 comentários:

Ferdi disse...

HAHAHAHA, como diz um personagem do Terça Insana "Deixe-me ser burra, ser intelectual dói".
E ninguém nos pede.. de fato, somos livres demais.

Erica Ferro disse...

E a nossa liberdade é o que acaba nos limitando.

:*

David Sento-Sé disse...

Não chuto bolas.
As desconheço quando encontro-as nas ruas.
Chuto latas sem ser as suas,
São minhas latas,
Caladas, vitimas de mim mesmo, solitárias e nuas.

A liberdade de chutar latas e muito melhor que a dor da torcida

Claudinha ღ disse...

"A violência não justifica nada e ainda faz perder a razão."
bjs
Att: Claudinha