terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Carta de amor

Esta é uma carta de amor. Portanto, carente de resposta. 'O amor sempre é um encontro com que já se foi'. Acho que o Freud está certo, pois amo tudo aquilo que já se passou por mim: minha infância, parque de diversão, pé-de-moleque e matinê. E sempre estou à procura destes momentos vividos. E os encontro, na maioria das vezes, em seus braços.
Esta é uma carta de amor. Como deveriam ser todas as outras que lhe mandei. Doce como chocolate, leve como a brisa do mar e com o supremo dom de acalentar a alma, como um abraço de mãe ou uma sopa quente em um dia frio de inverno.
Ah, me desculpe! Esta não é uma carta de amor. Não teria coragem e ousadia de expressar o que sinto. As palavras fugiriam assustadas do branco do papel. E como dizer que você me fala à alma? Que preenche os vazios dos meus ouvidos?
Ah, esta não é uma carta de amor. Portanto, não te amo...

... e em breve lhe enviarei mais um postal, descrevendo alguma paisagem que vi.

17 comentários:

Hosana Lemos disse...

e que sempre possamos escrever cartas de amor, mesmo que nunca a entreguemos...
que sempre venham paisagens belas que nos inspirem a escrever!
;)


adorei

Solange Maia disse...

estou em pé, batendo palmas....

perfeito.

maravilhoso.

tudo... amplo...

uau !

Ferdi disse...

Que contradição fingida mais bela!
E quantas dessas eu não acumulei sem ter coragem, às vezes, nem de passar pra um secreto papel branco?
Viva às cartas e viva ao amor!

Mariana Andrade. disse...

inteligente. muito inteligente.

um motivo para eu explicar a minha falta de vontade de dizer 'eu te amo', talvez.

Erica Ferro disse...

Erica, um beijo pra ti por esse texto lindo.

:*

Ananda Urias disse...

então, essa é mais uma carta de amor.


:D

Fernanda disse...

se ela é uma carta de amor eu não sei,mas transbordar tal sentimento em cada palavra.

Mikaele Tavares disse...

Que profundo..
Esta é uma carta de amor... Esta não é uma carta de amor..
Mas, amei as palavras...
Beijos

Gisa disse...

Moçinha, você é demais... ainda vou ver você escrevendo 'A' carta de amor mas aquela tal, a do nosso querido presente :p

... escreve ai que estamos daqui apreciando.

bjao

marinaCavalcante disse...

- Cartas de amor não
exigem explicidade.

- "Esta é uma carta de amor. Portanto, carente de resposta."

Quando deveria expressar
exigência de resposta.

=)

- Para que não se chame
"carta de amor":

"São pensamentos soltos
traduzidos em palavras
pra que você possa entender
o que eu também não entendo."

*Gostei, novamente!
*Abraços e espero tua visita!!!

disse...

diferente de tudo. é amor

Felicidade Clandestina. disse...

nossa. ele esta certíssimo (:
adorei demais o que escrevestes
e como sempre, como jah é de costume
UASHUASUASUAHSUAHSH
maas é tao bom te ler mesmo xD
bj flor

Natália Corrêa disse...

Cartas não-de-amor cheias de amor!

Tata disse...

O "Não te amo" mais cheio de amor que eu já vi! KKKKK

bjinhos

Katrina disse...

Eu amo tudo aquilo que está no passado. Me apaixono só pelo futuro.

*suspiros*

David Sento-Sé disse...

O viver eloqüente está na novidade, no diferente, no novo e no desconhecido. A prestidigitação dos dias é uma total perda de tempo. Não me encanta saber o futuro, que se afastem de mim todas as previsões, não quero saber se serei feliz ou não. Não me alimento na perfeição das minhas fantasia e não me admito chorar pelo leite ainda nem derramado. Que venha o futuro como vier e me tome como mágica. Que seja o bem ou o mal, mas que seja intenso e surpreendente novo.

Claudinha ღ disse...

Depois de ler os seus textos, Érica, fico relembrando algumas histórias e acabo não resistindo a escrever aqui e agora. Uma carta que fiz, por exemplo...
.

"Um carta de amor de verdade foi entregue, que chegou nas mãos de um ser sem coração. Ele leu, se sentiu linsojeado e somente isso. Era tão leve e tão doce como todas as outras escritas e guardadas num baú de recordações, situado na parte mais alta do meu quarto, muitas sem coragem para serem entregues enfim, mas a última entreguei. Sem arrependimentos.
Depois de tudo feito, nada de conversa como eu havia esperado, nada de olho no olho, abraços e desculpas. Foi só uma carta de amor que vc leu. E que um dia, como eu citei na própria carta, vai servir para ele como prova de uma história que ele há de contar para seus netos."

Versos meus...

bjs
Att: Claudinha