terça-feira, 15 de dezembro de 2009

À Francesa

não vá, meu bem amado
porquê? como?
não sei dizer...
é longo o dia*


As horas demoram para passar. Quem foi que quebrou o tempo? Ou sou eu que desaprendi a contar? Meu relógio parou. E o sol não sai para eu imaginar a hora. Tudo é devagar desde que você partiu, sem se despedir. Bem à francesa. E tudo ficou lento por aqui. Como se fosse um filme francês. Que eu não consigo entender.(Sem legenda).

Et moi, tu sais bien, je ne parle plus français.

* Neruda, claro!

15 comentários:

David Sento-Sé disse...

Curiosa sintonia temática minha querida.Senão veja de Ontem:

Graças ao tempo

Dê tempo ao tempo sim,
O tempo é o mais sábio dos fatores da vida.
Só o tempo educa, desvenda e comprova.
Só o tempo cura, desperta e reconcilia.
O tempo é o maior aliado da verdade.

Há o tempo de plantar e o tempo de colher.
De chorar e de sorrir, mas, mais que isso,
Há o tempo de esperar o tempo agir.
Ver o tempo passar é uma arte para poucos,
O saber apreciar o tempo é quase ciência.

O tempo nos mostra se estávamos certos
Ou por quanto tempo fomos enganados.
O tempo ensina a perceber a hora certa,
Ou revela se já é tarde demais.
O tempo renova uma esperança
Ou apaga um sonho.

O tempo pode não lhe dar quem você procura.
Mas vai lhe mostrar quem procura por você.
Pode não lhe dar o que você deseja ter
Mas vai lhe mostrar tudo que você perdeu.
Pois só o tempo separa o passado do futuro
E faz, todo dia, nascer um novo dia.
Um dia com 24 horas. 1440 minutos. 86400 segundos.

Fernanda disse...

o tempo parece ser inimigo dos apaixonados,e de todos que esperam algo...

Mais um imundo no mundo impuro. disse...

Tudo fica esquisito quando as coisas não estão devidamente controladas. O tempo é rei em nos fazer pirar, as vezes ele passa e as vezes não quer passar.

Felicidade Clandestina. disse...

LIndo como consegues passar tao bem as coisas no que escreves!

BJos flor :**

Pâmela Marques disse...

Relógio, tempo. Já cansei dessas duas palavras.

Katrina disse...

Neruda me faz me odiar por não ser matilde

Ferdi disse...

Ai, que coisa linda, me repuxou maisa inda o nó do peito.
Um filme francês.. ah!

Mikaele Tavares disse...

O tempo é que passa despercebido para aqueles que sabem aproveitá-lo..

Claudinha ღ disse...

"O tempo é sempre curto demais, 20 minutos, uma hora, uma vida inteira, que seja. Mas se o amor sair sem que se veja, sem uma despedida que seja é ainda pior do que ter a certeza de que o tempo sempre passa..."
bjs
att: Claudinha

Robs disse...

Ai que lindo isso!

Adorei a parte.... As horas demoram para passar. Quem foi que quebrou o tempo?

Representa e demosntra tanta coisa...

Bjokass! =)

'Naah ( x disse...

Oi meu nome e Naiara gosto muito do seu blog achei eli por acaso agora entro todos os diias.
Essi poema gosto muito deli uma vez lendo um livro [casorio?!] vi este mesmo trecho e nunca mais esqueci mais la tava meio errado ai naum conseguia achar fiquei muito feliz de acha-lo.
bju

disse...

Eu costumo pensar que quando o tempo vai devagar, eé que devagar estamos nós. Estáticos. Acostumados, acomodados, seja com a saudade, qualquer dor ou o amor, que também é um tipo de dor.

l disse...

Neruda é um fraquejante da alma humana...Ele derrete qualquer metal né?
Muito bom seu texto

Gisa disse...

... à francesa é ? sei sei rsrsrs

E não é verdade ? o tempo para quando estamos esperando alguém... o jeito é ter chamar a dona paciência. :)

bjs querida

Erica Ferro disse...

É triste quando vão embora e nem um adeus nos dão. =S

Ficou belo, querida.
Sempre tão poético.

Beijo.