sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Sexta-feira

Hoje quero dançar ao som de Djavan. Deixar para lá, o que não é de verdade, aquilo que se passa só dentro da minha imaginação. Hoje eu quero fazer bolhas de sabão. Tirar o peso do mundo das minhas costas. E voar...


... mesmo que seja com asas emprestadas.

15 comentários:

Ká ou Kaká. disse...

Ah, que lindo, Erica!

Feliz sexta-feira pra vc!

Bjos.

MAILSON FURTADO disse...

Parabéns belo post!!!

Muito bom!

Acesse meu espaço...
http://mailsonfurtado.blogspot.com

Sorte sempre!

Henrique Miné disse...

diz que não saber fazer, mas pra mm isso soou como uma beela poesia! =)

Guilherme Fraga disse...

Carpe Diem!

Gabriela Petrucci disse...

Que coisinha mais linda!
Assim que terminei de ler fiquei com aquela sensação de "estou flutuando". Suas palavras devem ter me emprestado asas.

Paulinha disse...

"Fly away skyline pigeon fly
Towards the dreams..."

Honny e Gio. disse...

adooooro Lilás do Djavan *-* OAHEOIAHE

amei o post flor :*

Luna Sanchez disse...

Contar com asas alheias é uma bênção!

Beijocas!

ℓυηα

Solange disse...

Assim
Que o dia amanheceu
Lá no mar alto da paixão,
Dava prá ver o tempo ruir
Cadê você?
Que solidão!
Esquecera de mim?...

dança Erica...
dança...


e beijo grande, viu ?!?!

Renato Hemesath disse...

Oi querida, como vai?

Parece que é exatamente disso qe precisamos, não é.. tirar o peso que há em nossas costas, as dores da civilização que construímos e de certo modo estimamos, bem ambivalente, desta forma mesmo.

Tenha uma ótima semana!

Beijão

Erica Ferro disse...

Porque o que importa é voar, certo?

Belíssimo!

=*

Naty Araújo disse...

Já que minha sexta já se foi... Então vamos tentar dançar na segunda, já que tem a fama de ser um tédio rs.
Bora?

Saudade. Beijos

Corina de Oliveira disse...

É melhor quando sao nossas as asas :)

Cris Souza disse...

*-*... eu prefiro voar nas minhas asas, mas quando me acho sem, faço uso das asas amigas!

Zé alberto disse...

Muito bonito, Érica, é como se você desejasse ser fada, pequenina e dançarina...bonito o seu poema-desejo.

Abraço!