sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Relax, baby!

Hoje amanheci feliz por demais. Como se o mundo inteiro fosse o meu quintal. Ou morasse lá. E dei vida a pedra e ela ficou bonita. E tudo fez sentido: a música, a sombra e o sol. Eu era um poema de Manoel de Barros. E a simplicidade, que já é grande, tomou conta de mim. Invadiu- me inteira...

... e descompliquei.

(Desculpe-me Freud e suas neuroses)

12 comentários:

DÉYA... disse...

heita! que perfeito... gostei...

A.S. disse...

Descomplicar! Talvez seja esse o segredo querida!!!:))


Beijos!
AL

AC disse...

Como uma disposição assim, Freud, quem é esse?

Beijo :)

Honny e Gio. disse...

ai, como é divino quando a simplicidade invade a gente assim *-* amo o que tu escreves!

Pérola Anjos disse...

O sol abriu dentro de ti e fez das sombras animações.

E que assim seja! Luz.

Freud explica! :)

Beijos!

cecilia disse...

Descomplicar é a solução. Um clichê de sempre:a vida não é complicada,a gente que complica.
bjo

Amanda Arrais disse...

Que bonito. Li esse trecho e agora me sinto leve.
A paz da falta de preocupação é o melhor sentimento do mundo. Ele limpa, renova...

=*

Luna Sanchez disse...

Libertador, inspirador, perfeito! =)

* Também quero!

Beijocas, flor!

ℓυηα

Júlia disse...

Pra que ganhar ainda mais rugas? Todo mundo merece um relax.

Obrigada pelo comentário, viu?
Beijo.

Iandê Albuquerque disse...

Dia vinte e dois todo mundo acordou alegre, pude receber mais 'bom dia', 'boa tarde' e 'boa noite' comparando com todos os outros dias. 'obrigado' foi de pás. risos, sorrisos foi aos montes. assim ôh.

Bom domingo pra vc.
Passa no meu blog:
www.iandeee.blogspot.com

Corina de Oliveira disse...

Gostava de descomplicar muitas coisas na minha vida :)

Paulinha disse...

e, como Manoel de Barros, descomplicadamente levando água em peneira... coisas de poesia...
bj