terça-feira, 5 de outubro de 2010

Que assim seja

Será que algum dia, a minha escrita vai amadurecer e falar rebuscado?
Ou vai continuar menina?
Vendo encantamento em cada linha
Brincando de fazer poesia
E falando de amor de uma maneira tão simples que faz parecer que viver é fácil
Sem grandes complicações
E transforma o mundo em um jardim
Em Neruda
Em baile flamenco
E em domingo de sol.


... Que o tempo nunca passe pelo o meu coração!



(Amém)

18 comentários:

Priscila Rôde disse...

Que ela seja assim: Linda . Do jeito dela. Única!

Corina de Oliveira disse...

O meu reino da noite gostaria de te oferecer um selinho para o teu blog fantástico! :)

Podes copiar o selo e ver as regras AQUI.

Beijinhos e tudo de bom *

AC disse...

Erica,
Oxalá se concretize o seu desejo. Precisamos de palavras feitas jardim.

Beijo :)

Pérola Anjos disse...

A tua escrita menina, tem flores, menina. E tem frutos verdes com sabor maduro e tem cheiro de mato e de chuva molhada, aquelas coisas que são simples e são gostosas e mexem tanto com a gente. Para quê palavras rebuscadas se o que importa é emocionar e despertar sentidos e provocar sensações? E isso tu fazes com louvor!

Beijos, menina linda!

Luna Sanchez disse...

Vai sempre adolescer, sempre, porque assim que é bonito! =)

Beijo, beijo.

ℓυηα

Zé alberto disse...

Érica, um poema tão singelo e tão bonito!!

Bjs!

Au disse...

Amadurecer, talvez... Mas que continue sabendo encaixar as palavras como fez. Ótimo texto!


Beijo!

Rafael disse...

Digo o mesmo, amém!!
Abraço

'Ariane .( lla Belle )' disse...

A sua escrita não vai ter idade, ela apenas vai existir!

Me disse...

que sua escrita siga encantando como sorriso de criança! Amém!!!
Bjokas érica!!!

Stéffani Rocco disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gisa disse...

AMEM !!
Nem pense em mudar nada, continue deixando a leveza do seu ser nos mostrar as coisas belas da vida.

Isso é uma ordem huahauauhau

Willyan Luemi disse...

Meu coração me diz: Ao ver alguém que pensa como ancião, e fala como criança, siga este, pois junto deste caminha a sabedoria.

Eu ouvi o meu coração.
E quanto a você, espero que continue com essa ingênua maneira delicada e lúcida de transpoetar o mundo ao papel.

Abraço grande n'alma!

Luna disse...

amiga, eu espero que tu continue falando de amor assim, porque com o aperto do meu coração, tua poesia pueril me deixa esperançosa e calma.

te ler é um bálsamo.

Ágatha Alves disse...

Amém
sua escrita é perfeita porque é assim e ponto final
não precisa amadurecer nada e nem mudar nadinha
que continue menina assim! sempre!

Beijão linda

Ana Andreolli disse...

do jeito que for, vai ser lindo..

vc mesmo dise, que adora palavriar.. e faz tão bem!

João Lenjob disse...

Muito interessante seu blog!! Aguardo sua visita no meu, http://lenjob.blogspot.com uma vez que o atualizo todos os dias e sempre com cinco novos poemas meus.

João Lenjob

De Lado
João Lenjob

O meu olhar
Não é para enlouquecer-te como o teu me faz
E sim para apreciar teu corpo e teu rosto
E molhar com a reciprocidade de tua atenção
Desencadear todas as convenções
Dar riqueza ao horizonte que fazers mais vivo
E meu olhar mais inerte, concentrado
Não estais de lado.

O teu olhar
Foges tão tímiodo do que é tão evidente sim
Mas não se comrreponde ou se está a fim
Não sei se é curioso ou se atenta em mim, no meu olhar
Talvez procure enfim as tantas convenções
Mas não percebe a viva natureza em tua volta
O teu olhar peralta, desconcentrado
Não estou de lado.

sarah disse...

eu adoro o seu jeito menina de ser, e admiro você por conseguir passar todas as confusões da cabeça e do coração de uma forma tão simples e bonita!