quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Always You

Hoje eu queria escrever diferente. Mais bonito, talvez. Ou escrever sobre algo que eu nunca escrevi: o inédito. Mas, tudo parece tão igual: o mesmo amor e a mesma saudade...


... e tudo sempre sobre você.

13 comentários:

Gabriela Petrucci disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gabriela Petrucci disse...

Acho que é porque a gente só consegue escrever sobre o que a gente conhece, sobre o que fala mais alto dentro da gente.

guru martins disse...

...esquenta com isso não
continua bonito assim mesmo...

bj

Nara disse...

Acho que o amor e saudade por mais que nos lembre a mesma coisa (ou pessoa), é sempre nova. É que a esperança traz um sentimento diferente, uma vontade nova...

Vai ver que por se renovar tanto, a esperança é a última que morre.

cecilia disse...

Quando se conhece e quando se ama tudo fica belo,mesmo com a saudade que vem depois amor é amor.
E não conseguimos escrever sobre outra coisa.
Beijo

Ane Cruz disse...

amor e saudade são sewntimentos que gritam mais auto dentro da gente por isso expressaomos mais eles..
mais da um tempo para vc mesma escutar os outros sentimentos eles tambem se expressao! ..rsr bj*

Ká ou Kaká. disse...

Ne sempre a graça tá no que começa, mas si naquilo que continua. Que lindoooo!

Beijo, flor.

Missing you.

Minha Vida disse...

Só para variar um pouco, adorei o seu texto. kkkk
Bjsssss

Daíse disse...

Ai de mim, que conheço tão bem isso que vc escreveu !!!!
Bj!

Má Midlej disse...

Eu ando me policiando pra nao escrever sempre da mesma coisa, mas é inevitável. Porque se é só isso que há dentro de mim, não tenho mais nada pra colocar pra fora. haha

>.<
é isso aí. rs

Mikaele Tavares disse...

Já passei por isso.kk

Ana Andreolli disse...

fala pouco, mas diz tanto... é bem isso, aquela saudade, aquela pessoa, a escrita vai mudando sim, conforme vc vai vivendo e descobrindo tudo isso...

acorda-amor disse...

Rita Apoena disse mais ou menos assim: "o que é escrever se não colocar bilhetinhos nas portas?"

Clarice Lispector disse: 'eu escrevo como se fosse salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha!"

Então é isso mesmo. Esse é o segredo da escrita: se libertar e voltar sempre, direta ou indiretamente, ao que move nossos textos e nossas vidas!

Parabéns Erica! Objetiva e profunda!

Lorranny Berto