terça-feira, 8 de junho de 2010

A baleadora e o balairino

Enquanto ela faz flamenco, ele dança ballet. Contraste. Movimentos tão fortes para uma moça tão delicada. Movimentos tão leves para um rapaz musculoso. Ela pisa firme no chão. Ele flutua em sua meia ponta. Contradição. Mas, os olhares se cruzam. As almas ultrapassam as fronteiras.E começam a ensaiar uma nova coreografia: o amor.

10 comentários:

Ágatha Alves disse...

independente de tudo o amor nasce de qualquer forma, seja la o quão diferente seja o quão improvavel pareça.
bjos

Luna Sanchez disse...

Desejo, a eles, horas e hooooooras de ensaios...rs

^^

Beijos, dois.

ℓυηα

as viciadas disse...

compasso de amor é lindo.

Priscila Rôde disse...

Nada de dançar sozinho um dança que só vale a dois né? rs

Tahiana Andrade disse...

Oi.Esses dias eu li alguns de seus textos para minha mãe e minha irmã. Elas amaram... disseram que seu tipode escrita merecem um livro, quase idolatraram sua criatividade! rs


Beijos

Luiza disse...

Mundo contraditório que não sabe mais separar dança e movimento, letra e música, amor e contradição.

Rafael Castellar das Neves disse...

Muuuuuito bom, Eri...complementação um do outro...gostei!

bjos..

Em@ disse...

ainda bem que eles ultrapassaram o preconceito.
gostei, assim como gosto de ver actuar dançarinas de flamenco ou bailarinos clássicos.
Beijo, Erica

Allyne Araújo disse...

o amor é uma coisa que contagia.. ai ai... srsrs lindoo!!!!!!!! bjo

Gisa disse...

Mandou muuuuuuuuuuuuuuuuuito dessa vez mulher ! :)

Sou sua fã num. 14 (duvido que vc vá descobrir de onde tirei isso) kkkkk