terça-feira, 30 de agosto de 2011

Como se fosse uma canção de Chaplin

Uma melodia triste instalou-se dentro de mim. E a cantarolo toda hora em uma vã tentativa de mudar os seus acordes ou de desfazê-la. Mas, ela ainda aguarda letra. Algo sobre um amor que se foi, que preferiu outras festas e amizades. Às vezes, a confundo com uma canção de ninar e durmo. Durmo...


... porque em meus sonhos ainda te tenho.

4 comentários:

Ana Andreolli disse...

como Chaplin dizia:

Smile, though your heart is aching
Smile, even though it's breakin

Anthony Dostoiévski disse...

Como em luzes da ribalta, temos uma felicidade através de um amor não correspondido pelas diferenças.

Braço e bom texto
visita lá...
http://acasaeorestodarua.blogspot.com/

Mikaele Tavares disse...

Sonhar, nunca deixar
Amar, até quando puder
Sorrir, todos os dias.

Um beijo

M. disse...

Nos sonhos tudo se é permitido.