quarta-feira, 21 de julho de 2010

E o leão apaixonou-se pelo cordeiro...

Era uma quarta-feira, lembro-me bem. Ela acordara esquisita, com um sorriso malicioso no rosto. Colocou Mozart para tocar, portanto estava feliz. Quando triste, era Bach.
Fez um coque no cabelo, maquiagem leve e vestiu uma daquelas saias de renda que eu não gosto, só para provocar.
Em uma mala, colocou tudo aquilo que mais amava, desconfiei: a foto da sala-de-estar, duas ou três trocas de roupas e um colar de bijuteria. Depois buscaria o resto, ou mandaria buscar.
Olhou com olhos de despedida para o cachorro, eu vi. E saiu pela portada cozinha, sem olhar para mim, em busca de um amor impossível...


...voltou cinco dias depois, com bolhas nos pés.
Soltou o cabelo, já usava o anel novamente. E a foto já nos sorria da sala ao lado. Afagou o cachorro, como se nada tivesse ocorrido. E ouvimos Bach em silêncio. Ouvimos Bach até anoitecer.
E Mozart nunca mais tocou.

11 comentários:

ErikaH Azzevedo disse...

Pelo titulo lembrei deum livro que li ano retrasado, que é febre entre os adolescente...CREPUSCULO de Stephanie Meyer...essa frase o Edward fala para a Bella.

Que seja apenas uma cena narrativa deum livro , torço pra que não seja o teu sentir , só um devaneio de escritas, desses que são tantos em nossa vida....é que te quero mesmo ouvindo mais Mozart que Bach menina querida.

Bjos xará.

Te cuida viu, és preciosa.

Erikah

Ká ou Kaká. disse...

Que bonito! Se ela voltou com o anel, vai ver Bach ganhou outro sentido que não o de tristeza... Ou não?

Erica, meu dia do amigo foi ótimo, na correria. Por isso postei uma mensagem pronta: não tinha tempo pra escrever e tbm não queria deixar 'passar em branco'. E o seu dia, como foi?

Bjos.

As Flores e Eu disse...

Vivenciei enquanto lia.

Vanrogue disse...

Olha, gostei especialmente do titulo! Mas todo o lance de Mozart e Bach também foi muito bom.

Obrigado pelo comentario no blog.

Té Mais!

Mulher na Polícia disse...

Bom dia, bonita.

Eu já fiz mais ou menos igual a ela, só que pior, pois era só capricho mesmo. Mas continuo ouvindo Mozart porque sou cara-de-pau que só. Ó, o importante é ser feliz e fazer quem a gente ama feliz também.

: )

Carol Santos disse...

Senti no seu texto a força que preciso!!
Preciso de coragem, p largar tudo... colocar as coisas preciosas na mala, e ir em buscar desse amor, impossivel e q me mata a cada dia um pouco mais!!...Só não sei se depois dessa atitude vou ter coragem de voltar com o anel do dedo, como se nada tivesse acontecido!!

Este tb vai p o meu blog esperando sua visita!

Beijos no S2

Luna Sanchez disse...

Ow...viveram tristes para sempre?

=(

Beijo, beijo.

ℓυηα

Marie disse...

Agora sim seria uma boa hora para aquele brigadeiro do post passado.

disse...

Menina, eu quase num li ein? ahaha pelo titulo tive medo de tu tá falando de crepusculo ai, mulher. haha brincadeira xD

Amei a história de Mozart e Bach! haha extreeemos. :)

beijo grande.

AC disse...

Entre Bach e bolhas nos pés, escolheu Bach.
Talvez um dia a sua vida conheça novos compositores. Quando ultrapassar a dor das bolhas nos pés.

Beijo

O Tom da Retórica disse...

Linda! Maravilhosa! Eu amo você!