sábado, 3 de abril de 2010

Acercate

Sentia falta da ansiedade de esperar um telefonema EM CASA, sem identificador de chamadas.
Sentia necessidade de alguma carta escrita à mão, com erro de português e rabisco.
Sentia saudade de ficar em casa à espera de um toque. Não possuía secretária eletrônica.
E se saísse justamente no momento que chamasse?
'Te liguei, mas ninguém atendeu'.
Teria realmente ligado? Ou seria uma desculpa?
Sentia falta da dúvida.
Agora ela possuía celular, internet banda larga, caixa postal, MSN, e-mail e... silêncio.

A tecnologia trouxe a certeza de sua solidão.!

"Venha quando quiser, ligue, chame, escreva, tem espaço na casa e no coração, só não se perca de mim" Caio Fernando de Abreu.

16 comentários:

Solange Maia disse...

Erica,

você escreve as dores e as delícias de todos nós... só que com poesia refinada e maestria nas fusões... sou fã.

lindo.

beijos

Mariana Andrade. disse...

teus escritos tem absoluto sentido. acho que escreverias com maestria sobre qualquer tema que a ti pedissem uma prosa.
lindíssimo.
e a citação de caio fernando no fim, me torna cada vez mais fã do que pensas.

Naty Araújo disse...

Eu sou da época antiga, sabe?
Adoro a época das cartas, das visitas e não só das ligações, dos e-mails... Acho isso tão mais próximo, mais sincero.

Amei, beijos.
Ótima páscoa.

toxiic s. ♥ disse...

nossa, suas palavras fazem-nos refletir sobre essa troca do real para o virtual. precisamos rever isso, dar mais espaço aos momentos reais, às emoções que sentíamos antes de ter esse mundo que é a internet! adorei seu blog, vou vir sempre. beijo

Erica Ferro disse...

"Só não se perca de mim..."

É, mas nunca esteve comigo.

ErikaH Azzevedo disse...

È amiga, a teccnologia as vezes nos é tão dispensável... e tão pouco tempo se passou, parece que vivemos em uma outra vida e em um outro mundo né! Que possamos sempre fazer o sentimento prevalecer, mas que um pedido...um apelo.

Um beijo

Erikah

Me disse...

é verdade, esta modernidade toda nos faz tão perto e ao mesmo tempo tão distantes...descrevestes bem!
bjos Érica!

Gisa disse...

" A tecnologia trouxe a certeza de sua solidão"

E não é que é verdade ? depois de 8 anos eu ainda fico assim, ansiosa por um telefonema... com a diferença que tenho certeza que ele vai existir. rsrs

Amo sua poesia... feliz páscoa princesa !!

Paulo Tamburro disse...

FELIZ PÁSCOA.

UM CONVITE:

FELIZ PÁSCOA!

UM CONVITE:

O BLOG "COMO ERA FÁCIL FAZER SEXO" CONVIDA VOCÊ PARA O

RENASCIMENTO DO AMOR ROMÂNTICO.


A CRÔNICA : DA TROMPA DE EUSTÁQUIO À TROMPA DE FALÓPIO, OU SIMPLESMENTE BOLERO.

DEPOIS QUE VOCÊ PASSAR POR LÁ, DÊ UMA PASSADA NO, "HUMOR EM TEXTO", POIS, AS GORDAS GOSTOSAS MERECEM NOSSO CARINHO.

Mais tarde quando você sentir saudade do bolero, acesse:
http://www.youtube.com/watch?v=yEvesEeFsTc&feature=related


UM ABRAÇÃO CARIOCA.

' Geane Melo disse...

A tecnologia realmente criou barreiras imensas em meio as pessoas,um dos exemplos q eu mais cito sobre o assunto eh quando falta energia,quando não temos a televisão,o computador e as vzes nem o telefone...as pessoas se comunicam mt mais,durante aquele breve intervalo as escuras...

O ser humano infelizmente não consegue utilizar algo de uma forma boa,a tecnologia era p/ facilitar a vida,no entanto,paramos de admirar as coisas simples...
Beijos!!!

Anthony Dostoiévski disse...

É como eu estava falando com um amigo. Quando alguém ligar pra você e lhe falar assim "Adivinha onde eu estou!!" essa pessoa vai ativar o seu GPS e falar "Atrás de mim", sem nenhuma reação de surpresa. Como no caso da gente mandar uma carta anônima. Esperar horas a fio um telefonema, uma visita...

A tecnologia só não mostrou a real solidão que sempre tivemos, mas acabou com o romantismo que fazia o amor parecer mais criativo e menos piegas...

bjim e bom texto

Luna Sanchez disse...

Ai, ai, florzinha...

E se eu disser que, por mais que possa machucar (e pode), eu prefiro, sempre, a certeza?

Será que sou doida? oO

Beijocas, tenha uma semana linda, tá?

ℓυηα

disse...

Ela sou eu.
É incrivel como tudo o que voce escreve, possui um sentido em mim. :s
Coisa estranha, não?
Mas ontem mesmo falava a minha sobre essa merda de avanço tecnologico que faz a gente ter certeza de que 'ele nao apareceu, não deu noticias e nao procurou, porque nao quis. Porque não ME quis''

E dói, viu?

=s

Nara disse...

Quem é vivo sempre aparece.

Aí a gente espera.

Beijo,
Nara

Angel disse...

"A tecnologia trouxe a certeza de sua solidão.!". Você está certa, infelizmente. O pior é que não dá pra voltar o tempo, o que temos é isso, todas essas modernidades, e nos resta aceitá-las. Lembro que quando eu tinha uns 15 anos, trocava cartas com uma amiga que se mudou para outro estado. Eu ficava ansiosa por notícias dela, morrendo de saudades. Hoje, além da solidão, sentir aquela saudade boa é coisa rara.

Abraços, Erica!

P.S.: Obrigada pelo comentário deixado em meu blog. Não consegui, e nem tive mais vontade, de escluí-lo. Foi feito com tanto carinho, que se tornou parte de mim, por isso, acabei voltando. Me faça uma visita quando puder. :)

Minha Vida disse...

Adoro o jeito que escreve, parece que entende a alma da gente, os desejos de nossos corações. É como se falasse o que eu queria dizer, adoro sempre.
E agora além disso, tenho seus comentários que me levantam e me fazem refletir para que eu possa prosseguir.
Bjos