quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Tão

Ontem a noite, havia um mar dentro de mim e ele transbordou pelos meus olhos. E eu virei sertão. Um ser tão frágil que deseja que o próprio coração se transforme em rochedo. Uma pedra qualquer para que nunca mais, nunca mais, volte a se repetir uma noite daquelas...


... E eu era tão sua.

13 comentários:

Mih_ disse...

Oii...
Que post lindo! Adorei as palavras...

Um recadinhoo pra vc:

"Não sou pra todos. Gosto muito do meu mundinho.
Ele é cheio de surpresas, palavras soltas e cores misturadas.
Às vezes tem um céu azul, outras tempestade.
Lá dentro cabem sonhos de todos os tamanhos.
Mas não cabe muita gente.
Todas as pessoas que estão dentro dele não estão por acaso. São necessárias."

- Caio Fernando Abreu -

♥_________Mih_ ઇઉ

http://trevisanimichelle.blogspot.com/

Angélica Lins disse...

Não importa o que aconteça acorde a sua sensibilidade todos os dias e a leve para tomar sol.

"Isso também passa"

thais m. disse...

é ruin essa coisa de deixar de ser repente ..

:~

fortes palavras.

ShAyLyNhA disse...

'Ontem a noite, havia um mar dentro de mim e ele transbordou pelos meus olhos.'

Você estava ao meu lado ontem? rsrs
Uma noite de sono e choro aliviam muito... E o tão deixa de ser tão, TÃO. Lindo post!

Bjo

Henrique Miné disse...

que bonita a maneira como você conseguiu poetizar tudo isso.

Sabe, tentando me manter na metáfora, posso dizer que nem todo sertão é sertão para sempre, assim como os mares, é só ter paciência, que tudo muda drasticamente. Por mais que o tempo de espera pareça ter a duração de algumas era geológicas.

beeeeijos.

Zélia Gadelha disse...

Que lindo post! Quanta sensibilidade e lágrimas essas noites escondem!!!
Bjusss

Evandro Oliveira disse...

Simplesmente lindo!
Me lembrou uma poeta portuguesa chamada Sophia de Mello Breyner. Se puder ler algo dela,

Abraços e te espero lá no blog.

http://sabordaletra.blogspot.com/

Priscila Rôde disse...

Depois vem o Sol...

Um beijo, Querida!

Gabriela Petrucci disse...

Que linda a metáfora!
Acho que todos somos mares, mas um dia, inevitavelmente viramos sertão. Nem que seja por pouco tempo.

Mariana Andrade. disse...

ele era tão seu também?

Dona da Cômoda disse...

Ah... Mas eu adorei esse!! Lindo, lindo...

Anny Cruz disse...

" virei sertão..."adorei.

Nara disse...

Às vezes o que a gente mais quer é não sentir.