segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Roda Gigante

Eu te amo, ele me disse. Eu te amo mais, respondi. No intuito de aumentar o que já é infinito. E os nossos olhos brilhantes sorriram, como se fôssemos duas crianças que andam na roda gigante...

... pela primeira vez!!

17 comentários:

Anônimo disse...

Érica, yo solo voy a decir algo simple y directo: estoy muy emocionado y arrepentido por haberte descuidado. Vos dirás: no javier no necesitas pedirme perdón, pero yo quiero pedirte perdón más que nunca. Al fin de cuentas mirándote me siento como un niño descubriendo algo nuevo, algo mágico y algo completamente único.

Te amo javito

Nine disse...

Gracioso!!!
rodas gigantes...céu inalcançável...chão distante...frio na barriga...
milhões de sensações juntas!
Aiaiai...eu achei seu blog dentro do cansei de inventar...vi o tíyulo deste post, e vim correndo remoer nostalgias...é...roda-gigante também foi um tema persistente no meu blog...
abraço

Tatiane Trajano disse...

E vc diz tudo em tão poucas palavras... Adorei!

Nara disse...

A gente fica feliz demais assim!

Oh, meu e-mail (não sei se vc estava falando sério, mas vou mandar, vai que é serio? Fiquei interessada rsrs)

naramurta@hotmail.com

Beijo,
Nara

Pérola Anjos disse...

... Na parte mais alta, que a emoção seja sempre assim!

Leve e bonito!

Beijo doce!

Minha Vida disse...

Que lindo e simples esse amor que só faz bem e nos enche de vida.
Você como sempre tocando corações.


bjos

ErikaH Azzevedo disse...

Apaixonados tudo parece primeira vez né... esse estar inicial da paixão é tão bom, sinto saudades disso.

Um beijoooo

Erikah

AC disse...

Lê-se e, no fim, fica-se com um sorriso na face.
Gostei!

Beijo :)

Ágatha Alves disse...

Que lindo
é tçao legal quando essas coisas acontecem
é tão bobo mais é tão gracioso..

Beijos flor

Gu Paiva disse...

Haha! Já te falei... teu blog me faz sorrir! Sorriso gostoso. coisa deliciosa de se ler. Dá até vontade de amar novamente.

Priscila Rôde disse...

E as borboletas no estômago?
As melhores!

Um beijo, Querida! Espero que sua mãe tenha gostado dos meus textos! rs :)

Léo Santos disse...

Ah! Que sensação boa... Não só a roda gigante, todos os brinquedos e até mesmo a simples visão das luzes do parque já era motivo para que os meus pés de criança saíssem do chão... Pena que hoje em dia eu não me emocione de tal forma com parques de diversão, tampouco com o amor.

Um abraço!

Mikaele Tavares disse...

E nessa roda gigante ainda tem o frio na barriga rsrs
Adorei.

Beijoss

olhar disse...

Érica!Mas que blog mas gostoso!Que delícia podermos encontrar espaços assim, onde há coração pulsando...passo a seguí-la e lhe convido a conhecer meu cantinho, onde só vale, se OLHAR DENTRO DOS OLHOS....

beijos com carinho e viva este amor de roda gigante!!

Bia Maia

Anthony Dostoiévski disse...

E ai sentimos algumas borboletas no estômago e ficamos sem os pés no chão...
amor...ah o amor...

braço e bom texto

Mulher na Polícia disse...

São aqueles momentos em que a gente tem certeza que é feliz.

Beijos, linda!

A.S. disse...

A primeira vez é sempre a mais sublime!

BeijOOO
AL