domingo, 5 de fevereiro de 2012

Palermo Hollywood

Um dia a dor para de doer, eu sei. E mesmo que os meus sonhos e o meu amor estejam machucados, ainda insisto em fechar os olhos e voar...


... para bem longe daqui.

6 comentários:

Henrique Miné disse...

e quanto mais longe, menor a dor, acredite! x)

beeijos.

Thai Nascimento disse...

E ainda bem que a gente insiste mais uma vez. Se cada dor, cada decepção por qual passássemos nos fizesse desistir, nunca saberíamos se o final é realmente feliz.

Gostei muito.

Thaís de Miranda disse...

E ainda descobre que lançar voo pode ser mais fácil do que a gente imagina...
:)
Um beijão!

Luís Gustavo Brito Dias disse...

- não adianta voar quando a dor vem de dentro, quando criada por nós.

A VIDA É UM ETERNO APRENDIZADO disse...

Olá!
Foi um grande prazer conhecer seu blog.Aproveito meu tempo para navegar e ler textos e poemas feitos por pessoas que gostam de escrever.
Que bom que você é uma delas.
Grande abraço
se cuida

Ana Andreolli disse...

O bom é que depois de um tenpo vc olha pra trás e olha, melhor sensação do mundo é ver tudo que passou. belive me.