quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Estranhos no ninho

Somos dois estranhos novamente, um para o outro. Com cuidados nas palavras. Um não saber dizer, tateando no escuro. O que eu me tornei para você, se ainda sou a mesma mulher? E corre o mesmo amor em meus vasos. Nada mudou e apesar disso, somos outras pessoas. Desconhecidas. Com silêncio no olhar. E as mãos prontas para dizer adeus...

... mas, me nego.

8 comentários:

Claudinha disse...

Olá Que texto maravilhoso... estou de volta com o meu blog. Saudades dos seus escritos. Aguardo a sua visita no meu blog (mesmo endereço), mas de cara nova e com textos recém escritos.
att: Claudinha

http://jogandoconversas.blogspot.com

Nara disse...

Aquele frio...

Ana Andreolli disse...

e se negue mesmo, até que pra vc seja mesmo a despedida.

ParadoXos disse...

estranho encontro com o desconhecido que julgamos conhecer...

abraços

Giovanna Cóppola disse...

Que delícia de texto. Inspirador! Amei.

Hana disse...

Ola minha lindinha, ta tudo belo demais da conta tudo aqui, saudade eu estava deste espaço de alegria e afeto.
Fiquei longe da net por longos meses e agora volto aos poucos visitando os amigos.Que seu dia brilhe muito, hoje e sempre!!
com carinho
Hana

Erica Ferro disse...

Negue-se, não desista, persista no amor, em amar.

As Flores e Eu disse...

Toda vez que leio algo que você escreve, me pergunto - como pode dizer tanto com tão poucas palavras.
Gosto muito do que escreve.