segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Morte

A definição mais linda que li sobre a morte foi:
O inverno na Europa foi devastador.
Destrói todas as flores
Mas aí vem a primavera e nos surpreende.
Morrer é a primavera da alma.

Eu sei bem disto.
Já 'morri' tantas vezes.
Mas a minha alma sempre hega à setembro
E me revive!!

Quantas primaveras você tem?

2 comentários:

Giselle Costa disse...

Erica, não posso contar as primaveras senão entrego o jogo rs

Mas confesso que gostei desse novo olhar sobre morte.

bjs e boa semana

G I L B E R T O disse...

algumas... algumas...

Mas, eu, assim como voce, sempre sobrevivo aos invernos e minha alma sempre chega a setembro... sempre chega a setembro...

Belissimo isso!